Porque vale a pena enfrentar a fila e visitar a exposição do Castelo Rá-Tim-Bum

ago 18

Porque vale a pena enfrentar a fila e visitar a exposição do Castelo Rá-Tim-Bum

Uma das coisas mais legais de se ter tempo livre é poder fugir do circuito turístico de São Paulo durante o fim de semana e conseguir curtir as coisas bacanas da cidade nos tais dias úteis. Resolvi conferir de perto a mostra  Castelo-Rá-Tim-Bum – A exposição, uma homenagem ao programa infantil da TV Cultura que, em 2014, completa 20 anos do início de sua veiculação, no Museu da Imagem e do Som (MIS). E mesmo numa quinta-feita à tarde, cheguei ao MIS às 16h e, na bilheteria, informaram que havia ingressos para a entrada das 17h. Achei bem razoável, afinal, eu não precisei ficar na fila até 10 minutos antes de entrar na exposição. Mas será que vale mesmo a pena enfrentar as longas filas e as disputas pelos ingressos online que estão se esgotando quase tão rápido quanto os da Copa do Mundo? Bom… VALE! Vamos conferir por que?     PLIFT PLOFT STILL… A PORTA SE ABRIU! Nada melhor do que ser recepcionada pelo porteiro do Castelo! E assim que entramos, a magia começa! Num ambiente completamente lúdico, a visita à exposição é uma viagem no tempo para quem curtia Nino, Pedro, Biba, Zequinha, Tio Victor, bruxa Morgana, cobra Celeste e muito mais! Mas o passeio não restringe idades: as crianças dos dias atuais, que nem eram nascidas quando o programa foi lançado, também curtem o programa, que é ideal para a família! A reconstrução dos cenários dá o charme especial a este ambiente que, a cada passo, reproduz diálogos ou músicas que nos remetem às deliciosas cenas dos amigos e seus personagens. A Lareira e seus shows; a caixa de música e seus dançarinos; a sala dos mapas e seus mistérios; a sala do Dr. Victor e seus raios e trovões; a cozinha e a máquina de lavar que não para nunca de trabalhar; o Castelo e toda sua magia!   ENQUANTO ISSO, NO LUSTRE DO CASTELO… Mas nem só de bastidores é feita essa mostra. Muito pelo contrário! É possível viver de perto a experiência da magia que envolve o Castelo. Há peças originais usadas nas gravações, como a poltrona do Gato Pintado na biblioteca; o sofá da bruxa Morgana na Torre, ao lado do...

Read More

Papai Noel, o 1º homem a nos decepcionar na vida

dez 13

Papai Noel, o 1º homem a nos decepcionar na vida

São Paulo, 13 de dezembro de 2013 Prezado Papai Noel, Daqui a duas semanas é Natal, dia em que deveríamos comemorar o nascimento de Jesus, mas que quem mais aparece é você. Bom velhinho, só te digo uma coisa: bons velhinhos não me enganam. Não mais! Você foi o primeiro homem a me decepcionar na vida, sabia? Claro que sim. Aposto que 99% das mulheres citam esse assunto com seus terapeutas. Anos após anos te esperei, com brilho nos olhos, tremor nas mãos e ansiedade.  Você aparecia uma vez ao ano, às vezes de relance, às vezes só tocando o sininho, e outras vezes muito jovem para a ocasião. Fato é que acreditei em você….e nos presentes que me traria. Sim, era (e sou) interesseira. E você me decepcionou! Mas foi aí que comecei a entender a vida. Afinal, porque você tinha trazido a casa da Barbie para minhas amigas e eu ganhava apenas o sofá? E no ano seguinte, porque todas ganharam um mini-bugue e eu ganhei um chinelo? No começo eu achava que era por elas serem bonitas. Logo, meninas bonitas tinham melhores recompensas. Mas você me provou que não era isso. Na verdade é porque elas eram bonitas e RICASSSSSSSSS. E o que o senhor, bom velhinho, tem a me dizer sobre o único namorado que minha Barbie teve, o Cabeça de Batata? Isso mesmo, eu te pedia o Ken, mas ele nunca vinha. Você acha saudável uma criança fazer desses dois brinquedos um casal? Compare: Eu   Minhas Amigas Não preciso dizer mais nada, né? Bom, pra finalizar, na última cartinha que escrevi, NÃO te pedi um namorado, porque sabia que você ia me trollar. E o que eu ganhei? LÓGICO QUE UM NAMORADO!  Rá…só que vc se ferrou, porque ele é o melhor presente que já ganhei na vida. E esquece, não vou sentar no seu colinho nem fudendo!   Adriana Santos, 34, é jornalista de formação e fofoqueira de coração. Leonina com muito orgulho e cheia de clichês óbvios, acredita no amor, não só o de homem e mulher, mas o amor que faz o mundo continuar...

Read More