Que preguiça de tantos rótulos

dez 16

Que preguiça de tantos rótulos

No final de semana fui levar meu filho- cão para brincar no Parque do Ibirapuera. Gente, primeiramente, como os humanos estão estragando os bichos…humanizando demais, transferindo valores que não existem no reino animal, mas isso vou deixar para um próximo post. Nesse aqui só vou meter a boca mesmo nos humanos X humanos. Em um determinado momento, paramos para descansar em baixo de umas árvores e tinha um casal e uma fotógrafa bem pertinho, fazendo as fotos pré-casamento dos noivos. O casalzinho era bonitinho, parecia apaixonado e blá blá blá. Até que a fotógrafa começou a dirigir a cena. Foi mais ou menos assim: “Vamos lá, agora o noivo finge que está fugindo. Isso, faz cara de desespero…assim mesmo. Hahaha…isso, essa cara de que o mundo acabou. A noiva continua sorrindo, olhando para o noivo como se sua vida dependesse dele. Isso mesmo, a noiva com cara de feliz e o noivo de triste”. E os dois bobinhos/pombinhos fizeram tudo aquilo que a fotógrafa disse. E acharam normal. E acharam engraçado. E não perceberam (espero eu) o machismo embutido nessas atitudes. E colaboraram para um mundo onde já há preconceito suficiente para destruir a vida de tantas mulheres. E não questionaram se as relações ainda são assim (mulher matando pra casar e homem matando para ser solteiro). E simplesmente repetiram comportamentos que não são mais aceitáveis (pelo menos para mim). Esse retrato me pareceu muito com aquilo que chamamos de vida, com a repetição de padrões e rotulagem das pessoas. Isso cansa. Isso dá preguiça. Mas me sinto na obrigação de deixar o cansaço e a preguiça de lado para dizer: POR FAVOR PAREM…POR FAVOR QUESTIONEM…POR FAVOR SEJAM AUTÊNTICOS. Adriana Santos, 35, é jornalista de formação e fofoqueira de coração. Leonina com muito orgulho e cheia de clichês óbvios, acredita no amor, não só o de homem e mulher, mas o amor que faz o mundo continuar...

Read More

Desculpa, mas seu cachorro foi reprovado

set 24

Desculpa, mas seu cachorro foi reprovado

O QUEEEEEE???? Meu cachorro (lindo, perfeito e maravilhoso) não é bom o suficiente para essa creche de cães?? Bom, na verdade o que a “tia” da creche disse é que o Rudá, meu filho de 4 patas, é muito ansioso e que precisa treinar o comportamento antes de entrar na creche* (sim, existe creche para cachorro…conto mais lá embaixo o que é). Mas o que eu ouvi é que meu dog tinha sido reprovado. E depois de chorar, me martirizar e de muito mimimi consegui perceber como tentamos nos enganar quando fazem comentários negativos sobre aqueles que amamos. Rudá, o cão-filho-amigo, está na minha vida há 6 meses e já me proporcionou aprendizados que eu jamais tinha vivido. Aos poucos ele vem conseguindo tirar de mim toda a culpa que eu carrego por ter nascido (e esse assunto fica para outro post). Ele vem me mostrando que amar significa ser dura quando é preciso. E mais do que isso, vem fazendo todos os cuspes que eu já coloquei para fora caírem direto na minha testa. Agora entendo quando uma mãe vira leoa ao fazermos uma pequena crítica ao seu filho (mesmo que estejamos cobertos de razão). Mas, gostaria muito de não fazer parte dessa trupe. Afinal, nada mais é do que orgulho ferido. Claro que é um pouco de proteção à nossa cria, não queremos que nada no mundo a magoe. Porém, se a crítica é real e construtiva temos sim que deixar o big ego de lado e tentar corrigir a rota. Mas como é difícil….. Rudá, o cão-delicia-amor, é ansioso sim. Ele brinca como se não houvesse amanhã, é intenso e não tem muitos limites. Pois então isso tem que ser corrigido antes que vire um problema maior. Pronto, aceitei a crítica e agora vou trabalhar nisso. E espero, de verdade, que ele se torne mais calmo, pois só quem é ansiosa pra valer com direito a anos de Síndrome do Pânico sabe o quanto é ruim viver nesse estado.   Mas assim, confesso que ainda estou com o ego feridinho e mega ansiosa para ver logo o resultado….OK, preciso me tratar. *Sobre as creches para cachorro, são locais que levamos nossos AUmigos para brincarem e socializarem...

Read More

Essas mães de cachorro me dão preguiça…brinks

jul 07

Essas mães de cachorro me dão preguiça…brinks

Uma das coisas legais em ficar mais velha é ver o quanto a gente paga a língua. Sempre me cansou….e muito…as mulheres que viravam mães e não sabiam mais falar de outra coisa. Eu pensava “como elas conseguem se anular tanto???”. Pois bem, virei mãe (de cachorro) e estou IGUALZINHA, só falo do Rudá. Hahaha…obrigada VIDA por me mostrar a importância da empatia.   E percebi que eu só falo dele porque meu coração está transbordando e, se eu não falar, vou me afogar nesse amor. Cada novo truque aprendido é um orgulho pra mamis aqui, cada lambeijo de boa-noite é celebrado com meu agradecimento a papai do céu por ter me mandado um anjo em forma de bicho. E descobri que é por isso que nos anulamos…por puro amor. Que delicia ser chatona!!! Mas como nem tudo são flores cheirosas, incensos queimando e mantras relaxadores,  junto com tudo isso veio a responsabilidade, o reconhecimento de que minha mãe tinha razão quando dizia que “ter cachorro não é tarefa fácil”. Cada cocô fora do lugar,  xixi no meio do caminho bem quando estou descalça,  almofada rasgada, parede destruída, mordidas fora de hora e lugar, pêlos pela casa toda, entre outras coisitas, reafirmam que tudo na vida tem seu lado bom e ruim…tudo! E com isso estou treinando minha paciência e ansiedade. Mas uma vez, obrigada VIDA. Só que não pára por aí. Como é interessante ver nosso instinto de proteção em ação. Eu sou a humana do Rudá…ele é meu cão…mas somos mais do que isso, muito mais. E eu sofro um pouquinho por dia tentando descobrir se eu estou criando um au au feliz. Me questiono se sou a melhor opção pra ele, se tenho capacidade para dar tudo o que ele merece e por aí vai. Coisa maluca isso de se auto-cobrar, se auto-culpar, se auto-punir. Onde será que aprendemos isso ? (óbvio que sei a resposta). E como nada na vida é por acaso, toda essa jornada que só está começando me confirma que (pelo menos por enquanto) não tenho a mínima estrutura de ser mãe de humano. E sei que logo as críticas virão. E FODA-SE ( a não ser que alguém queira pagar minha contas). Falando...

Read More