O que o futuro nos reserva

mar 26

O que o futuro nos reserva

Outro dia me peguei recordando de uma brincadeira de infância. Daquelas bem de menininha em que a finalidade era tentar desvendar o futuro. Com quem eu iria me casar: Brad Pitt, Tom Cruise ou Leonardo Di Caprio? Quantos filhos eu teria? Em qual destino paradisíaco eu passaria a lua de mel? E minha profissão? Seria cantora, dançarina ou atriz? E qual super carro seria o meu?

É claro que dei muitas risadas durante essas lembranças, mas uma coisa me assuntou. Nessa espécie de unidunitê do futuro, a única certeza que eu tinha é de que minha vida estaria “resolvida” aos 24 anos.

No último dia 21 de março completei 28 primaveras, verões, outonos e invernos (nunca entendi a predileção pela estação das flores!). Sim, quatro anos a mais dos idealizados por mim enquanto criança. E pasmem: ainda não me casei, e olha que nem estou colocando como meta os ídolos de Hollywood, não tenho filhos, não comprei uma BMW, nunca fui pra Polinésia Francesa e minha profissão não envolve luxo, riqueza e glamour.

Sou uma fracassada? Talvez. De verdade, é difícil fazer uma análise sobre o meu “desempenho” como pessoa. Mas, o que eu tenho refletido mais é sobre como nossas perspectivas mudam com o passar do tempo e diante das circunstâncias.

tumblr_m053o0HxZ71qic98f

Aos 10 anos, eu tinha plena certeza de que construiria uma família, que viveria numa casa com um belo jardim, com um marido perfeito e meus três, repito, três rebentos. Hoje, aos 28, eu nem sei se terei um namorado novamente. Pode parecer dramático demais, eu sei, mas meu atual cenário amoroso não me apresenta argumentos suficientemente fortes para provar o contrário. Além disso, será que eu sou mesmo aquela mulher que eu idealizava ser quando criança? Será que é nesse cenário que está minha felicidade?

Hoje eu sou feliz. Mesmo sem um imóvel próprio, sem conhecer o mundo, sem o amor da minha vida. Plena? Não. Tenho que evoluir como pessoa em mil quesitos, tenho muitas pendências a quitar e não estou satisfeita em todos os campos da minha vida. Mas, sinto que estou no caminho certo. Que a cada dia, em cada pequeno passo, eu chego mais perto de ser uma pessoa realizada. E uma certeza eu tenho: sou uma pessoa melhor aos 28 do que aos 24. E só torço para que essa crescente não pare por aqui…

 

Fernanda Barreira, 27 anos, é jornalista, paulistana da gema, solteira e corintiana roxa. É conhecida por ser do contra e intolerante, mas promete respirar 327 vezes antes de escrever algo que de algum modo incomode alguém… ou não. É pagar pra ver!
Share Button

14 comments

  1. Fernanda, que linda reflexão!
    eu achava que eu estaria com a vida feita aos 22. Acho que essa nossa projeção precoce está muito relacionada com a nossa falta de noção do tempo. Quanto mais o tempo passa, mais rápido ele parece. Porque, o que é um ano em 30 (no meu caso)? Mas um ano em 8 é muuuuuito tempo.

    Acho tb que essa nossa projeção de sucesso tem muito a ver com a admiração que temos por nossas famílias – ou famílias de amigos. Em casa, éramos 3 crianças e minha mãe ralando pra crescermos com saúde e o mínimo de conforto (comida quentinha, cobertor e carinho). E eu me imaginava exatamente assim! Não pensava em carreira. Não pensava em uma super profissão. eu queria mesmo era ser minha mãe! hahahahahahaha

    Enfim, falei, falei, falei só pra dizer que, mesmo eu tendo uma filha (e com dois a caminho), ainda estou longe do que eu gostaria de ter pra vida. Assim como você sigo meu caminho com pequenos passos rumos à realização própria.

    Um grande beijo

    • Fernanda Barreira /

      Oi, Isis!
      Que bom que você gostou 🙂

      Acho que é exatamente isso. Cada idade e, consequentemente, nossos modelos, nos trazem novas expectativas e planos para a vida. Mas somos mutáveis e esses sonhos de ontem nem sempre fazem sentido amanhã. O importante é a gente tentar se realizar um pouquinho que seja a cada dia que passa e buscar a felicidade nas pequenas realizações.

      Beijos e obrigada pelas palavras!

  2. Talita Camargo /

    De longe seu melhor texto! Acho que porque me identifico em cada palavra!
    E, com certeza, a crescente não para!
    🙂

    • Fernanda Barreira /

      Sim, Tali! Me inspirei um pouco no seu texto sobre os seus 28 anos, haha.

      A questão é lembrar que mesmo sem Brad Pitt e Polinésia Francesa, a vida está aí para ser BEM vivida. E com amigos especiais por perto é sempre mais fácil 😉

  3. Katya /

    Que lindo Fê!!!!!
    Parabéns!

    E quem disse que vc não tem visões otimistas?!?!? Esse texto está repleto disso!

    bjs

    • Fernanda Barreira /

      Obrigada, Ka!

      De vez em quando é preciso enxergar o copo meio cheio né? haha

      Beijos

  4. Fabiola /

    Fe, que texto bonito. E, olha, não se sinta sozinha. Me identifiquei muito com várias coisas que você citou. A pequena diferença é que eu achava que estaria “plena” e “bem resolvida” aos 25!
    Mas quantas dúvidas e angústias nos atormentam no meio do caminho, não é verdade?
    Acho sadias essas expectativas que criamos para o nosso futuro, que sempre parece estar tão distante, mas chega num piscar de olhos. O bom é esperar pelas melhores coisas sempre. O sentimento positivo gera coisas positivas!
    Bjo

    • Fernanda Barreira /

      Pois, é Fabi! Aquilo que projetamos para o futuro pode acontecer amanhã mesmo ou ser esquecido num piscar de olhos. Mas, realmente é engraçado analisar aquilo que esperamos para nós (e de nós) quando ainda crianças. Quase nada vira realidade e é preciso maturidade pra não nos decepcionar.

      Obrigada pelas palavras e pelo companheirismo, rs.

      Beijos

  5. Não precisa se assustar. Esse é um fato comum da nossa geração. Hoje em dia, a maioria ainda não chegou à tais respostas tão sonhadas outrora. O mundo evoluiu e ser uma pessoa evoluída não significa, necessariamente, ter uma casa, um bom casamento, filhos e viajar mundo afora frequentemente. Isso é apenas um sonho, não a realidade. Ser evoluído hoje em dia é estar atento aos problemas sociais, (tentar) acreditar mais na humanidade, estar bem consigo mesmo e aproveitar cada momento da vida, diariamente, sem pensar no amanhã. E você já faz isso: é cercada por várias pessoas que te querem bem, é super inteligente e está sempre pronta para ajudar os seus amigos. Em suma, o futuro apenas seguirá o caminho natural e, assim, reservará uma vida muito especial e repleta de emoções pra você.

    • Fernanda Barreira /

      Fábio querido! É exatamente isso. Não dá para julgar uma vida como fracassada só porque não se teve realizações grandiosas. Até porque, como todos sabem, mas poucos admitem, a verdadeira felicidade está nas pequenas coisas e cultivar amizades especiais como a sua, por exemplo, vale bem mais do que realizar certos sonhos.

      Beijos

  6. Adriana /

    Nossos textos, anseios e felicidades se misturam a cada texto. Acho que nossa geração cresceu com muitas expectativas sem nem mesmo saber se aqueles sonhos nos cabiam e fariam felizes. Para mim, ter paz é ter sucesso…isso você tem e irradia. ,3

    • Fernanda Barreira /

      Dri, o importante é ser feliz. A maneira para que alcancemos isso é o de menos 🙂

      Beijos

  7. Anne /

    O importante é sempre pensar positivo, para frente…Sempreee :}

    • Fernanda Barreira /

      Sim, Anne! Independente do que vier, que seja bom 🙂

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*