Por um fim de ano sem amigo secreto

dez 09

Por um fim de ano sem amigo secreto

Dezembro chegou e, com ele, todas as tradições de fim de ano. Ruas enfeitadas para o Natal, shoppings lotados por pessoas desesperadas em busca de presentes, aquele clima de festa e esperança pelo ano novo que estar por vir, além, é claro, do temido e insuportável AMIGO SECRETO.

Por que, meu Deus? Quem inventou essa história de sortear pessoas para distribuir presentes? Desde pequenos somos obrigados a participar dessa brincadeira, que pelo menos no meu caso, nunca foi divertida. Os inúmeros motivos por ser sempre taxada de chata e antissocial todo fim de ano eu descrevo a seguir:

1) Sou tímida. Nasci assim. Esses eventos que te expõem na frente de diversas pessoas, que na sua maioria você mal conhece, não servem para interagir, e sim para constranger.

amigo-secreto52) Dando continuidade ao item anterior. Nada pior do que você ter que descrever (de forma divertida e simpática) a pessoa que você tirou sem poder dizer quem é. Porque, repetindo, isso só é bacana se você tem intimidade com a pessoa. Mas, suponhamos que você tirou o seu chefe. E ele não é lá aquela pessoa mais sociável do mundo. Pior, ele, durante seus dez anos de empresa, trocou duas palavras e meia com você. E aí?

3) Aí chegamos no item número três, o da falsidade. Nessas horas é esse sentimento belo que se ressalta. Ou vai dizer que você já ouviu alguém falar: “A pessoa que tirei é um mala. Fiquei pê da vida na hora do sorteio. Tentei trocar com três pessoas, mas ninguém queria comprar presente pra esse babaca”. Não né? Então, você inventa mil e uma qualidades para descrever aquela pessoa que você odeia.

4) Mas nenhum dos itens anteriores se compara com o dilema dos presentes. Primeiro, na hora de comprar. Eu já tenho dificuldade naturalmente para escolher coisas para mim. Imagina para os outros? Imagina para pessoas que são meras conhecidas? Imagina para quem eu não gosto? Pois é, você terá que rebolar para comprar um presente sensacional para o seu amigo secreto seguindo as seguintes regras:

amigo-secreto4– Tem que estar dentro do valor estipulado. Que geralmente vai de R$ 5 a R$ 500 (parece previsão do tempo da televisão, prepare-se para TUDO).

– Se for entre amigos você pode abusar da criatividade e comprar algo que realmente ache que a pessoa vai gostar (ponto para a brincadeira!). Mas, se for no ambiente corporativo, por exemplo, todo cuidado na escolha do presente é pouco. Não pode ser algo muito pessoal. Peças íntimas JAMAIS. Nem ostensivo, porque você pode passar a imagem de puxa saco e, convenhamos, ninguém quer isso. Ou seja, as chances de erro são quase totais.

5) É na hora de receber o presente que o bicho pega. Você descobre que todo dilema enfrentado para comprar um presente inesquecível para seu amigo secreto sequer passou pela cabeça da pessoa que te sorteou. Então, enquanto você queimava os neurônios para decidir entre o perfume francês, a roupa bacana, ou o livro legal… ele perdeu cinco minutos do horário de almoço na lojinha de bugigangas do lado da escritório para te comprar uma lapiseira. Daquelas MUITO vagabundas. De grafite 0.7, sabe? E o que você faz? Sorri e agradece, porque reclamar não é permitido.

amigo-secreto2Por fim, existem os amigos secretos temáticos: aqueles que definem um presente padrão, por exemplo, chocolate, Havaianas, caneca. Por um lado, isso é muito bom, já que facilita a sua compra e não frustra muito suas expectativas (lembrando sempre que você pode dar bombons suíços e ganhar aqueles guarda-chuvinhas de chocolate hidrogenado, afinal, existem sacanas em todo lugar).

No entanto, essa “regra” consegue deixar a brincadeira ainda mais patética. Porque se eu já sei o que vou ganhar e ainda terei que comprar exatamente a mesma coisa pra outra pessoa, não é mais fácil eu escolher o meu de uma vez? Afinal de contas, gosto não se discute e, com certeza, nenhum supera o meu.

amigo-secreto3

Fernanda Barreira, 27 anos, é jornalista, paulistana da gema, solteira e corintiana roxa. É conhecida por ser do contra e intolerante, mas promete respirar 327 vezes antes de escrever algo que de algum modo incomode alguém… ou não. É pagar pra ver!

Share Button

2 comments

  1. Juliana de Alencar Dias /

    Parabéns pelo artigo!!! Gostei bastante da sinceridade a respeito do assunto. Assim como você também não gosto de amigo secreto. Sou tímida e para mim não é nada legal ser o “centro das atenções” pelo contrário é um verdadeiro pesadelo. O pior é que algumas pessoas não entendem isso. Fiquei bastante impressionada pois você pensa exatamente como eu. Fico feliz em saber que não sou a única a pensar desta forma.Por mais pessoas que pensem como você!! Abraços, Juliana.

    • Talita Camargo /

      Oi Juliana!
      As verdades têm que ser ditas! haha!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*