Porque vale a pena enfrentar a fila e visitar a exposição do Castelo Rá-Tim-Bum

ago 18

Porque vale a pena enfrentar a fila e visitar a exposição do Castelo Rá-Tim-Bum

Uma das coisas mais legais de se ter tempo livre é poder fugir do circuito turístico de São Paulo durante o fim de semana e conseguir curtir as coisas bacanas da cidade nos tais dias úteis. Resolvi conferir de perto a mostra  Castelo-Rá-Tim-Bum – A exposição, uma homenagem ao programa infantil da TV Cultura que, em 2014, completa 20 anos do início de sua veiculação, no Museu da Imagem e do Som (MIS).

E mesmo numa quinta-feita à tarde, cheguei ao MIS às 16h e, na bilheteria, informaram que havia ingressos para a entrada das 17h. Achei bem razoável, afinal, eu não precisei ficar na fila até 10 minutos antes de entrar na exposição.

Mas será que vale mesmo a pena enfrentar as longas filas e as disputas pelos ingressos online que estão se esgotando quase tão rápido quanto os da Copa do Mundo? Bom… VALE! Vamos conferir por que?

 

Castelo03

 

Castelo02PLIFT PLOFT STILL… A PORTA SE ABRIU!

Nada melhor do que ser recepcionada pelo porteiro do Castelo! E assim que entramos, a magia começa! Num ambiente completamente lúdico, a visita à exposição é uma viagem no tempo para quem curtia Nino, Pedro, Biba, Zequinha, Tio Victor, bruxa Morgana, cobra Celeste e muito mais!

Mas o passeio não restringe idades: as crianças dos dias atuais, que nem eram nascidas quando o programa foi lançado, também curtem o programa, que é ideal para a família!

A reconstrução dos cenários dá o charme especial a este ambiente que, a cada passo, reproduz diálogos ou músicas que nos remetem às deliciosas cenas dos amigos e seus personagens. A Lareira e seus shows; a caixa de música e seus dançarinos; a sala dos mapas e seus mistérios; a sala do Dr. Victor e seus raios e trovões; a cozinha e a máquina de lavar que não para nunca de trabalhar; o Castelo e toda sua magia!

 

20140814_175154ENQUANTO ISSO, NO LUSTRE DO CASTELO…

Mas nem só de bastidores é feita essa mostra. Muito pelo contrário! É possível viver de perto a experiência da magia que envolve o Castelo. Há peças originais usadas nas gravações, como a poltrona do Gato Pintado na biblioteca; o sofá da bruxa Morgana na Torre, ao lado do caldeirão e do livro de feitiços; o jardim da Caipora; o laboratório de Tíbeo e Perônio; o espaço de Etevaldo; o lustre de Lana e Lara; o escritório de invenções do Dr. Victor; além, é claro, do quarto do Nino, que vem com a porta giratória para a grande sala do Castelo, onde os visitantes têm a adorável companhia de ninguém menos que Celeste, a cobra!

 

Castelo05LAVA UMA MÃO, LAVA A OUTRA…

Um dos principais motivos da grandiosidade da exposição não é seu tamanho físico (o percurso todo pode ser feito em aproximadamente um hora), mas sim os detalhes. Nenhum personagem ficou de fora: Mau e Godofredo (que aterrorizavam os visitantes nas  tubulações do Castelo); Gato Pintado (o guardião da biblioteca); Celeste (a cobra cor-de-rosa fofoqueira e maldosa); o Porteiro (que só permitia a entrada dos visitantes que acertassem a charada do dia); o Relógio Maluco (uma das brilhantes invenções do Dr. Victor); Tap e Flap (a dupla de botas falantes); Fura-bolos (os dedos roqueiros); Ratinho (“Meu pé, meu querido pé, que me aguenta o dia inteeeeeiro” – lembram?); Adelaide (a gralha companheira da bruxa Morgana); Lana e Lara (as fadas que viviam no lustre do Castelo); João de Barro e as Patativas (“Passarinho! Que som é esse??” – e a cada aparição, um novo instrumento musical).

Além desses, não podiam ficar de fora os famosos Telekid (“Porque sim, não é resposta!” – Personagem interpretado por Marcelo Tas, que sempre respondia às infinitas dúvidas do curioso Zequinha); Bongô (o entregador de pizza de rastafari); Etevaldo (o amigo do espaço); Caipora (personagem folclórico e cheio de histórias da natureza); Penélope (a repórter toda cor-de-rosa); e não podia faltar o Dr. Abobrinha (o maldoso empresário que queria comprar o Castelo para construir um shopping no local).

Acreditem: NINGUÉM ficou de fora dessa grande aventura!

 

Castelo01BUM BUM BUM, CASTELO RÁ-TUM-BUM!

A mostra é mais do que um passeio pelos corredores daquele cenário tão conhecido aos jovens de 20 e poucos anos como eu. É possível conhecer de perto os manuscritos, os croquis dos cenários, os primeiros rascunhos dos figurinos, as ideias que foram descartadas, os diálogos que foram reprovados e muito mais! É um delicioso passeio por de trás das câmeras que prova o quão grandiosa, nos mais diversos sentidos, foi esta produção!

Para quem curte comunicação, teatro, televisão e afins, é um programa à parte! Tem muita curiosidade e um monte de dicas e aprendizados bacanas!

Só cuidado para não se preocupar demais com as selfies, que são permitidas e super divertidas; e se esquecer de ler as explicações e entender, de verdade, a exposição. Não vale visitar só para fotografar: tem que compreender e refletir sobre a importância de um programa como este para a educação e entretenimento das crianças.

É um programa muito divertido e vale ser compartilhado com o mundo. Mas não se esqueça da real importância de visitar uma mostra como essa, com tanto valor cultural!

 

Castelo06TCHAU NÃO, ATÉ AMANHÃ! 

Para melhorar ainda mais, a entrada da exposição tem preços acessíveis a toda população. Na bilheteria do MIS, os preços são: R$ 10 (inteira), R$ 5 (meia). Gratuito às terças e para menores de cinco anos. Já os ingressos antecipados online, podem ser adquiridos pelo site www.ingressorapido.com.br, nos valores de R$20,00 (inteira) R$10,00 (mas sugiro clicar aqui para conferir a disponibilidade, já que a procura está muito grande!)

 

Gostou? Então deixo duas dicas de sites que encontrei ao xeretar sobre o assunto na internet. Vale  relembrar essas histórias e curiosidades do Castelo Rá-Tim-Bum clicando AQUI e AQUI!

Ah! E se curtiu mesmo, então não deixe de visitar a mostra, que fica no MIS até o dia 12 de outubro. Para mais informações, acesse o site oficial. 

Talita Camargo, 28 anos, é jornalista e está sempre conectada. Apaixonada por livros e cinema, vive para viajar o mundo e adora carboidratos. Libriana, sofre com o conflito da dúvida e busca o equilíbrio. Acredita no amor sincero e, para ela, pensamentos positivos atraem coisas positivas. Sempre!

 

Leia mais do que Talita escreveu

10 coisas para se fazer no tempo livre

Roma: amor de trás para frente

Encontrar a paz para ser feliz

Share Button

No comments

Trackbacks/Pingbacks

  1. Diário da dieta: primeiro mês - Sem Critérios | Sem Critérios - […] Porque vale a pena enfrentar a fila e visitar a exposição do Castelo Rá-Tim-bum  […]
  2. Você prefere ser feliz ou ter razão? - Sem Critérios | Sem Critérios - […] Porque vale a pena enfrentar a fila e visitar a exposição do Castelo Rá-Tim-bum  […]
  3. Doar, doar e doar - Sem Critérios | Sem Critérios - […] Porque vale a pena enfrentar a fila e visitar a exposição do Castelo Rá-Tim-Bum […]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*