Quando só amar já não é suficiente

dez 16

Quando só amar já não é suficiente

Às vezes acontece de nos perdermos no nosso próprio sentimento, por mais bonito e verdadeiro que ele seja. A confusão é tão grande, que já não é possível mais entender se o que sentimos é amor ou é medo de descobrir que não é amor.

A certeza de que aquilo tudo é ‘sempre nosso’ nos prende em uma história que não tem futuro, mas também não tem fim. Chega uma hora, que não dá mais para entender o que nos prende a uma relação de amor e ódio, mas também já não sabemos mais como fugir desse amor pega-pega e de esconde-esconde.

Compreendemos que o que sentimos é medo de deixar isso acabar. É assustador pensar na  ideia de que nunca mais vamos nos procurar para confessar as saudades que sentimos e o quanto é bom estarmos juntos, muitas vezes sem nem estarmos perto.

medo-desapego2Mas chega uma hora em que não importa se isso nos faz bem ou se nos faz mal, desde que saibamos que sempre estaremos ali, presos nessa dependência quase doentia.

O amor, em si, vira coadjuvante. O respeito, o carinho, o desejo: nada disso tem tanta importância perante ao fato de que não podemos ficar longe um do outro, nunca mais. Somos quase o nosso castigo, nosso destino traçado por nossas escolhas certas e também erradas.

medo-desapego1O apego pela nossa história é tanto, que não conseguimos abrir mão disso e vivermos em paz. Estamos presos ao passado e não sabemos caminhar para o futuro. Estamos perdidos na nossa história, que se perdeu em nós.

Mas uma hora precisamos aceitar que amar nem sempre significa ficar juntos.

É importante reconhecer a hora de aceitar que só amar já não é suficiente. É preciso respirar fundo e entender de uma vez por todas que, como já dizia o poeta, se não lhe der sossego, não é amor, é apego.

E eu… Bom, eu tenho medo do desapego.

 

Talita Camargo, 28 anos, é jornalista e está sempre conectada. Apaixonada por livros e cinema, vive para viajar o mundo e adora carboidratos. Libriana, sofre com o conflito da dúvida e busca o equilíbrio. Acredita no amor sincero e, para ela, pensamentos positivos atraem coisas positivas. Sempre!
Share Button

No comments

Trackbacks/Pingbacks

  1. Quando o homem quer, ele corre atrás | Sem Critérios - […] porque elas vão correr atrás de você (ou qualquer coisa do gênero)? Então. É isso! Às vezes o medo…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*