Sou solteira, mas sou feliz!

dez 18

Sou solteira, mas sou feliz!

Sim, eu entendo os solteiros felizes. Aliás, acho que me enquadro nesse quesito. Não namoro há quase um ano e meio e apesar dos percalços da vida, que não são poucos, estou firme e forte: sorrindo quase sempre, chorando de vez em quando, batendo pernas pela vida e aproveitando a liberdade de ser como eu quiser, quando eu quiser.

O que eu não entendo – na verdade, o que eu não aceito -, é a necessidade dos solteiros de reafirmar o tempo todo o quanto estão felizes e como são autossuficientes. Da maneira que eles falam os relacionamentos passaram a ser algo absolutamente abominável.

E se eu acreditasse que eles dizem isso de coração, que acreditam plenamente nessa vantagem em estar sozinhos, ok, ia mais incentivar a população mundial a adotar a solteirice. Mas, não, o que fica cada vez mais claro pra mim é que tudo isso não passa de uma grande, de uma enorme, de uma GIGANTESCA dor de cotovelo.

solteiro-feliz2

‘Sim, sou solteira. E?`

Gente, todo mundo passa por desilusões amorosas. É difícil alguém acertar de cara e encontrar a alma gêmea naquele namoradinho da 4ª série (posso mudar o difícil para impossível?). Estar solteiro é mais do que divertido, é fundamental. É nesse período que a pessoa se conhece na plenitude, porque, afinal de contas, ela é a companheira dela sempre. E outra, conheço muitas pessoas que escolheram não ter ninguém, porque sim, elas passaram por muitas experiências e descobriram que sozinhas são mais felizes. Acho isso o máximo!

Pessoas evoluídas que conseguem ir contra tudo que aprendemos desde crianças: que nascemos, crescemos, casamos, temos filhos e morremos. Dá pra ser mais do que isso, né?

solteiro-feliz5

‘Sim, sou solteira. Não, eu não estou com inveja do seu namoro.’

Mas, a questão é que dá também pra encontrar um cara legal (dois, três, quatro, cinco…) e construir uma história de amor (duas, três, quatro, cinco…). E não é porque AGORA eu estou solteira que vou banalizar os relacionamentos. Estar junto é legal, é importante e, sim, é o desejo da maioria das pessoas.

Então, assuma sua solteirice de cabeça erguida e aproveite esse momento. Mas, não finja ser o que você não é. Sentir carência de vez em quando é normal. Querer encontrar o amor da sua vida (desde que com os pés no chão) é saudável. Viva cada fase sem menosprezar aquilo que você AINDA não conquistou.

 

Fernanda Barreira, 27 anos, é jornalista, paulistana da gema, solteira e corintiana roxa. É conhecida por ser do contra e intolerante, mas promete respirar 327 vezes antes de escrever algo que de algum modo incomode alguém… ou não. É pagar pra ver!
Share Button

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*